m o u n t a i n.....b i k e.....t e a m
b a r c e l o s.....p o r t u g a l
.
.
CALENDÁRIO DE ACTIVIDADES
.
.
.
.
raposasmbt@maisbarcelos.pt
.
.
.
.
.
.
.

terça-feira, fevereiro 20, 2007

Trilho dos Moinhos, 17/02/2007

A associação "Amigos da Montanha" prometeu e cumpriu como é seu apanágio. Muitas surpresas, excelentes trilhos, paisagem bonita e descidas memoráveis! Tudo isso aconteceu, principalmente as surpresas...

A Escola Secundária de Barcelinhos foi o local de partida e de chegada. Logo pelas 8 horas os "betetistas" começaram a aparecer, todos coloridos e cheios de vontade de pedalar. A partida prevista para as 9 horas aconteceu aproximadamente pelas 10 porque a chuva que se fazia sentir não facilitou a organização.

Adivinhava-se um passeio difícil, cheio de lama e terreno muito pesado. E foi isso que aconteceu, apesar dos trilhos seleccionados serem espectaculares e a paisagem super agradável, os cerca de 60 km do percurso principal ou os 47 km do percurso alternativo, foram muito duros e só com grande espiríto de sacrfício é que foram vencidos.

As Raposas estavam lá!!! e deram o seu melhor, como sempre. Fizeram-se representar pelos experientes betetistas Joca, Carlos Emigrante, Jorge e Quinzé, e ultrapassaram todas as barreiras impostas com relativa facilidade e muita bravura (como era de prever...). Habituados a estas andanças dedicaram a sua atenção a três estreantes, alunos da Escola EB 2, 3 de Manhente, apoiando-os permanentemente durante todo o percurso.

Com passagem inicial pelo monte da Franqueira e descida por trilhos completamente novos (estreia absoluta!), seguimos em direcção ao Monte de S.Félix, passando por locais de grande beleza rural e natural. A subida ao Monte de S.Félix foi o último esforço antes de um magnífico reforço alimentar, acompanhados pelos bonitos moinhos.

De regresso a Barcelos podia-se optar por um percurso alternativo de 47 km (Caminhos de Santiago) ou seguir pelo percurso principal de 60 km. Aqui a Raposa Jorge decidiu acompanhar dois dos alunos pelo percurso mais curto, uma vez que estes não resistiram à dureza do percurso. Já sem a Raposa Carlos Emigrante que, devido ao choque vitamínico, acelerou a cadência da pedalada, decidimos (Quinzé e Joca) juntantamente com um dos alunos (de seu nome Juliano) aquilo que viria a ser um percurso cheio de aventura e surpresas. Ao sermos os últimos a optar pelo percurso mais longo sujeitamo-nos a percorrer sozinhos o resto do percurso. E assim parecia ser.

Já numa descida espectacular, o campeão dos "ternos" (Quinzé), resolve cair e deitar mais um ao chão (Juliano), danificando as duas bikes. Sem ferramentas (à Raposa...) não nos era possível resolver os problemas mecânicos. Bem, tentámos seguir viagem como nos era possível. Foi então que nos apercebemos que não éramos os únicos ainda a pedalar. Vinham atrás mais dois "betetistas" com muita vontade mas com problemas mecânicos sem solução. Estes não eram Raposas e traziam ferramentas o que nos permitiu arranjar as bikes. Mais tarde, à maravilhosa HONDA do Juliano partiu-se a corrente e mais uma vez os dois "betetistas", Bruno e Marco, resolveram o problema. O Juliano seguiu viagem em 5ª velocidade uma vez que o seu desviador (a estrear!!!) não funcionava. E assim, com um espírito de "fairplay" e convívio, fizemos a jornada juntos, seguindo por pisos pouco rolantes, passando perto de Famalicão, pela antiga linha-férrea, até ao Monte da Saia.

Vencidas as dificuldades e chegados à Escola pelas 16 horas, tratou-se em primeiro lugar das nossas "meninas", lavando-as e colocando-as em lugar seguro. Só depois é que tratamos de nós com um banho (gostava de poder dizer de água quente...) e com uma boa feijoada.

2007/02/19, Quinzé

Sem comentários: