m o u n t a i n.....b i k e.....t e a m
b a r c e l o s.....p o r t u g a l
.
.
CALENDÁRIO DE ACTIVIDADES
.
.
.
.
raposasmbt@maisbarcelos.pt
.
.
.
.
.
.
.

segunda-feira, abril 23, 2007

V Encontro Luso-Galaico Esposende, 22/04/2007

No dia 22/04/2007, realizou-se na cidade de Esposende, a maratona BTT do V Encontro Luso-Galaico. A edição deste ano contou com a participação de cerca de 1200 participantes, distribuídos por dois percursos, um de 45 km (anunciados, já que na realidade foram sensivelmente 57) e outro de 90 km.

As "Raposas" fizeram-se representar com os seguintes elementos: Francisco, Miguel Costa, Armindo, Quinzé, Jorge, Carlos Carvalho, Joca, Costa e Olavo. À excepção do Olavo, forçado a desistir devido a diversos problemas técnicos, todos terminaram o percurso de 90 km, tendo a participação do miúdo Juliano Araújo, afilhado das "Raposas", merecido nota de relevo pela sua excelente e admirável prestação no exigente percurso.
A maratona teve início pelas 9h30m com uma pequena volta de promoção pela cidade de Esposende. Com um percurso bastante rolante, os primeiros 20 km foram feitos a um ritmo alucinante.

Mais ou menos ao km 12, o Olavo partiu pela primeira vez a corrente, tendo as "Raposas" Costa, Jorge, Carlos Carvalho e Joca, parado para prestar a assistência necessária à resolução do problema. Após uma paragem de 20 minutos, havia que apressar a pedalada pois tinhamos que estar no km 32 antes do meio dia para aí fazer a opção pelo percurso de 90 km, ainda dentro do tempo previsto pela organização.
Aos 20 km, a íngreme subida ao monte de Faro, provocou algum atraso e fadiga.

Chegados ao abastecimento do km 32, e já com o Olavo há muito fora da vista, as 4 "Raposas" mais atrasadas resolveram fazer o percurso longo todos juntos, minorando assim o esforço.

O próximo desafio a vencer seria as duas subidas e descidas no monte de S.Gonçalo. O calor que se fez sentir pelas 12/15 horas, assim como a ausência de vegetação que fornecesse alguma sombra, foi provocando alguns estragos. Apesar de por momentos todos sentirem muita dificuldade, os desafios foram-se superando um a um, com muita calma e companheirismo.

Após uma fantástica descida do monte de S.Gonçalo, o cansaço acumulado já era muito e as "bikes", ganhavam por vezes vida própria, não obedecendo aos nossos comandos.

Continuamos então por percursos de relevo menos acentuado.

Já nas margens do Rio Neiva, os participantes foram presenteados com magníficos trilhos, em paisagens verdejantes e águas límpidas, fazendo juz ao slogan da organização: um privilégio da natureza. Também é disto que se trata o BTT.

O restante percurso fez-se junto ao litoral, "zig-zagueando" entre campos de cultivo onde a grande dificuldade eram os pisos arenosos. Estes prejudicavam o andamento dos "bikers" menos técnicos, provocando também algumas quedas, felizmente sem consequências e algumas até hilariantes.

Na linha de meta, uma enorme e ruidosa claque aguardava pacientemente a chegada das 4 "Raposas", alimentando e engrandecendo, de forma bem merecida, o nosso ego cansado.
A organização merece, no geral, nota positiva. O percurso estava bem marcado. Os abastecimentos estavam bem colocados e em distâncias acertadas, pecando apenas e eventualmente pela falta de variedade. Ainda no que diz respeito à alimentação, não faz sentido que os participantes, principalmente os que chegam mais cedo, tenham que esperar horas a fio para poderem usufruir da refeição no final da actividade. Este aspecto pode fácilmente ser revisto e corrigido, evitando também que as bifanas fossem servidas frias. No aspecto da segurança, a Cruz Vermelha fez-se notar em todo o percurso, embora que só nos pontos de abastecimento.

Por fim, um agradecimento especial para o muito público que apareceu no percurso, principalmente na parte da manhã. Foi verdadeiramente emocionante e empenhado no apoio aos participantes, o que também já é apanágio desta prova.

E os galegos?! Alguém os viu?!

2007/04/24, Joca


Os nossos afilhados já nos seguem os passos:
"RAPOSINHAS" NO PASSEIO JÚNIOR DO V ENCONTRO LUSO-GALAICO

No dia 21 de abril de 2007, participei com o grupo de BTT da Escola E.B.2,3 de Manhente (os Bike+) e mais 3 colegas da minha turma (Luís, José Alberto e Miguel) no Passeio Júnior do V Encontro Luso-Galaico, em Esposende.

O passeio tinha sensivelmente 17 km e 74 inscritos. O percurso não tinha um grau de dificuldade elevado, tinha era muita estrada. Na minha opinião, o percurso do ano anterior foi muito mais fixe. Tinha mais trilhos o que dava para curtir melhor. De qualquer das formas foi porreiro.

Durante o passeio ocorreram alguns incidentes curiosos: um caixote do lixo não se desviou quando um betetista ia a passar; uma subida que provocou estragos, sendo necessário dar água a um ciclista em estado aflitivo; o pessoal com menos força nas canetas tinha que ir de elevador nas subidas, ou seja, tinham que ser empurrados pelos simpáticos guias!!!

Os croissants e os sumos servidos no reforço estavam altamente.

No final, como não podia deixar de ser, houve um sprint até à meta.

No local de partida/chegada estava instalada uma parede de escalada e também um rapel o que deu para o pessoal se entreter.

2007/04/28, Duarte Fernandes

sábado, abril 21, 2007

Acta número dois de dois mil e sete

Em construção...

NOTA DO GABINETE DA PRESIDÊNCIA

Comunica-se que até ao momento, o Gabinete da Presidência das "Raposas", responsável pela publicação dos posts deste blog, não recebeu qualquer texto relativo à Acta nº2.

A elaboração deste documento é da inteira responsabilidade da "Raposa" Armindo a quem, em vários contactos, foi solicitada a sua execução.

Mesmo sabendo que tal facto não tem interesse nenhum, pelo sucedido pedimos as mais sinceras desculpas.

O presidente,
Joca

domingo, abril 08, 2007

Maratona BTT Isabelinha 2007, 07/04/2007

Pois algum dia tinha que sobrar para mim!!! Tocou-me a Maratona da Isabelinha 2007. A organização ficou a cabo dos meus amigos do grupo de BTT de Viatodos que certamente fizeram a escolha do percurso de mota e não de bicicleta, caso contrário teriam dado conta da sua elevada dificuldade. Logo num primeiro olhar pelo gráfico da altimetria se via que não ia ser fácil mas havia que apelar ao espírito de sacrifício.As "Raposas" fizeram-se representar pelo Miguel Costa, Francisco, Joca, Carlos Carvalho, Carlos Emigrante e o nosso amigo Carlos da Bikezone de Barcelos.

Ainda antes da partida recebemos boas notícias. O total de km da maratona era de 75 e não de 80 como inicialmente anunciado. Sempre se poupava um bocado. Pior iriam ficar os participantes do passeio mais curto uma vez que os 40 km previstos foram sensivelmente 50. Foi uma surpresa que tiveram no decorrer do passeio e para alguns bem desagradável!

A partida deu-se pelas 9 horas, no campo de futebol de Viatodos. Estava um bonito dia de sol, com uma temperatura amena. A parte inicial do percurso foi em direcção ao Monte de Airó, em trilhos rolantes na nossa agradável paisagem, passando na vacaria do tio Manuel ao km 12. Já no cimo do monte de Airó encontramos o primeiro reabastecimento. Mas a primeira surpresa ainda estava para vir. Subir o monte de Airó por três vezes é obra. Acho que só faltou a subida pelo lado Oeste.

Depois de Airó, rumamos ao monte da Franqueira. Na passagem por Gamil havia a separação do passeio e da maratona. Na Franqueira, já com 45 km, as pernas começavam a dar de si. Um reabastecimento com uma magnífica vista sobre Esposende veio mesmo a calhar. Após mais 15 km de subidas e descidas, novo reabastecimento na junção com o percurso do passeio.

Para terminar, uma espectacular descida pela pista de "downhill" existente no monte de Fralães que proporcionou uns bonitos saltos aos que ainda tinham forças.

No final, todos chegaram bem, com o Carlos Emigrante, ainda sob efeito do choque vitamínico, num contagiante estado de alegria.

Após tantas horas a pedalar, a actividade culminou com uma merecida feijoada, papas de sarrabulho e caldo verde.

2007/04/17, Miguel Costa

segunda-feira, abril 02, 2007

Raid Grândola 100 (G100), 01/04/2007

Coube-me a mim representar o grupo das "Raposas" no Raid BTT Grândola 100, prova a contar para a Taça de Portugal de Maratonas. Evidentemente que não iria para uma prova destas sem efectuar um estágio apropriado, com a devida aclimatização ao Sul. Como a falta de verbas é generalizada, o local escolhido foi Lisboa, mais própriamente a casa de familiares. Segui à risca uma alimentação apropriada, nunca dizendo não a nada que me pusessem à frente, nomeadamente nos jantares em casa de amigos. Os treinos foram efectuados com a equipa Colina Team, especialmente com o João e o Francisco, na Serra do Monsanto. Para quem não conhece, é um local bastante agradável para praticar BTT, podendo fazer-se mais de 30 km sempre por trilhos diferentes, bastante aprazíveis e com graus de dificuladade distintos.

Chegado o dia da prova, dia das mentiras, 1 de Abril, juntamente com os 2 membros do Colina Team, rumei à vila histórica de Grândola. Estava um dia óptimo para a práctica do BTT. Temperatura amena e sem precipitação. No total estavam inscritos mais de 550 atletas, sendo 195 federados.
O objectivo traçado pelo meu "personal trainer" (eu próprio) era realizar a prova em menos de 7 horas, ou seja, o tempo limite dado pela organização.

Depois de uma volta promocional pela vila, às 10 horas foi dada a partida com os atletas federados à frente, o que eu acho mal, pois se eles "teoricamente" andam mais do que nós, deveriam dar-nos avanço. Era mais justo mas enfim...

A prova G100 tinha a extensão de aproximadamente 80 km, com um acumulado de subidas de 1921 metros. Aprendi na escola que o Alentejo é uma vasta planície pelo que o meu pensamento foi o seguinte: hoje é dia 1 de Abril por isso o valor acumulado de subidas é treta!!!

Pois meus amigos, a Serra de Grândola é simplesmente espectacular. O percurso foi muito bem escolhido. Um sobe e desce constante, embora as subidas parecessem 50 vezes mais longas que as descidas. A paisagem de montado é simplesmente espectacular. Aqui e ali as casas típicas da região, a sensação de espaço que só o Alentejo proporciona e os trilhos magníficos, passando diversas vezes por pequenas ribeiras, fazem as delícias de qualquer amante do BTT (vertente lazer).

Aos 20 km, o primeiro reabastecimento. Valeu bem a pena parar. Para além de uma grande variedade de bebidas e fruta, existia uma assinalável diversidade de bolos em miniatura (natas, cocos, queijadas, etc, etc...).

Depois de uma parte bastante rápida, a descer claro, o km 28 foi fatal. Depois de uma ribeira, estava o Francisco à sombra de uma azinheira com um ar desolado. Dos quatro parafusos que seguravam os pratos pedaleiros só restava um e ainda por cima com a rosca moída. Resultado, só tinha a pedaleira pequena. Lá seguimos e como o outro membro do Colina Team, o João, não queria ficar atrás, passados cerca de 200 metros, PUMMM, rebentou de modo irremediável o pneu traseiro. A solução foi continuar até ao km 34 e aí apanharmos a estrada nacional 120 até Grândola.Assim, arrastamo-nos por cerca de 20 km, tendo ficado um gosto amargo por não termos concluído a prova.

Foi caso para dizer "hoje soube-me a pouco". Resta-nos para o ano marcar presença neste magnífico evento.

2007/04/03, Jorge Fernandes